terça-feira, 16 de outubro de 2018

Adega Cooperativa de Torres Vedras branco Reserva 1985 Malvasia Rei

Malvasia Rei, por onde andas tu?
Fiquei muito curioso quando vi duas garrafas deste vinho num leilão, pois nunca tinha tido oportunidade de experienciar um Malvasia Rei, ainda para mais, com alguma idade. É verdade que cada colheita é única, e com a idade, cada garrafa também é única, agravado pelo facto de não ter qualquer referência sobre o histórico de conservação sobre estas garrafas. Vale o que vale, sobretudo pela experiência que dificilmente se repetirá...

Algumas notas adicionais sobre este vinho. Uma "Reserva Seleccionada" de, pelo menos, 130 566 garrafas (era o número desta, não encontro referências ao número total...), e registo para os 11,5% de álcool, talvez seja interessante para reflexão para aqueles que defendem que é necessário um elevado nível de álcool para a longevidade. Uma última nota para a variedade "Malvasia Rei", que para quem não sabe, é muito popular na região de Jerez, onde é conhecida por "Palomino Fino", também existente na Madeira, sendo conhecida como "Listrão".

Cor naturalmente evoluída, bem como os seus aromas, que embora num conjunto com alguma frescura, é feito sobretudo de notas doces, como fruta cristalizada, leve favo de mel, algum fruto seco, conjugado com notas especiadas que fazem lembrar madeira. Um vinho elegante e vivo, boa frescura, seco mas com sensações adocicadas devido aos seus aromas evoluídos, um vinho muito interessante, que me leva a questionar por onde anda a Malvasia Rei...

Avinhado a 28 de Setembro de 2018
#avinhar

Sem comentários:

Enviar um comentário